Categoria: Variedades

Perdi as inscrições do Enem! O que fazer?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das principais formas de acesso à educação superior, onde o candidato pode utilizar a nota obtida para concorrer a vagas nos programas do Ministério da Educação, como o Sisu, Prouni e o Fies.

A nota do Enem também pode ser usada para substituir o vestibular tradicional de instituições de ensino superior públicas e privadas. O Exame é realizado anualmente, para avaliar os conteúdos estudados durante o Ensino Médio.

Em 2018, foram registrados 5.513.662 de candidatos inscritos para realizar o Exame. Mas se você perdeu as inscrições do Enem não precisa esperar até o ano que vem para começar a estudar em uma instituição de ensino superior.

No mercado da educação do Brasil existem diversos programas de iniciativa privada que disponibilizam bolsas e financiamento que te ajudam a melhorar o currículo sem a necessidade de ter feito a prova do Enem.

Confira, a seguir, dois desses programas que selecionamos para que você não desista de impulsionar seu currículo com um curso de ensino superior.

Quero Bolsa

O programa Quero Bolsa, por exemplo, criado em 2012, é um site especializado na oferta de bolsas de estudos que disponibiliza descontos de até 75% no valor de mensalidades. As bolsas duram até o fim do curso e podem ser encontradas em diversas instituições privadas no País.

O Quero Bolsa 2020 não exige que o candidato tenha realizado a prova do Enem. Também não é preciso comprovar renda e não há cobranças de renovação da bolsa.

O Programa lida com as vagas disponibilizadas pelas instituições que não conseguiram ser preenchidas pelos processos normais de seleção. O site negocia os descontos e divulga as oportunidades no portal.

Para garantir uma bolsa você precisa acessar o site do programa e preencher os dados que são solicitados, como por exemplo a cidade que o candidato pretende estudar, qual o curso, se é graduação ou pós-graduação, qual a instituição que prefere e se a modalidade será presencial ou a distância. Também é possível informar até quanto pode o candidato pode pagar.

Após buscar as opções desejadas, o site divulga caso haja bolsas disponíveis de acordo com os dados que o candidato preencheu. Caso não apareça nenhuma opção vaga disponível de acordo com as preferências, o Programa disponibiliza outras alternativas que se assemelham com suas preferências.

Educa Mais Brasil

No entanto, existem outras opções, como o programa Educa Mais Brasil que oferece descontos de até 70% no valor da mensalidade de diversos cursos, como por exemplo os de educação básica, graduação, pós-graduação, técnicos e pré-vestibular.

São mais de 18 mil instituições brasileiras parceiras do Educa Mais Brasil, entre elas universidades, centros universitários, faculdades, colégios e escolas técnicas.

Não Passei no Prouni: O que fazer? Veja alternativas!

Quando o estudante participa do Exame Nacional do Ensino Médio, ele pode usar a pontuação gerada para se inscrever no Sisu e no Prouni, respectivamente responsáveis pelas vagas no ensino público e privado.

Mas vale lembrar, que as vagas ofertadas são muito concorridas e por isso, vale a pena conferir outras alternativas. Se você não passou no Prouni e não sabe o que fazer, não se desespere! Veja a seguir alternativas que podem ajudar você.

Prouni

Depois de participar do Enem e visualizar o seu resultado, é necessário realizar o Prouni inscrições. O programa distribui bolsas de estudo parciais e integrais nas mais diversas instituições privadas do país. Entretanto, esta inciativa tem ficado cada vez mais concorrida.

Se após o resultado Prouni você descobrir que a sua nota não foi superior a nota de corte do seu curso, não se desespere! Você ainda pode concorrer com esta nota.

Isto porque, o programa dispõe de uma segunda entrada, destinada às vagas que não foram preenchidas ou ficaram disponíveis durante o começo do ano. Para participar do Prouni 2 semestre, você deve acessa a plataforma no meio do ano e realizar o mesmo procedimento, candidatando a sua nota às bolsas disponíveis.

Quero Bolsa

Para quem não conseguiu entrar na faculdade nem na primeira e nem na segunda entrada do Prouni, uma alternativa diferenciada que pode garantir a sua formação profissional é o Quero Bolsa.

A iniciativa é gerenciada através de uma plataforma digital e para começar a cursar a formação dos seus sonhos, basta acessar o site e aplicar para uma das muitas bolsas oferecidas.

Diversos estudantes já conquistaram o seu diploma em diferentes áreas do mercado e você pode ser o próximo! Acesse o site e confira as oportunidades para você.

Educa Mais Brasil

Uma opção semelhante que também pode ser utilizada para começar o seu curso com um custo reduzido, é o Educa Mais Brasil. O programa distribui bolsas de até 70% de desconto nas melhores instituições privadas do país.

Quem quer garantir a sua bolsa, deve acessar o site para verificar as ofertas disponíveis para cada região. Vale lembrar que você pode usar o recurso para muitas modalidades de ensino.

Fies

O FIES é um programa de financiamento estudantil, que visa custear as mensalidades do curso com as taxas de juros mais baratas do mercado. A inciativa é gerenciada pelo MEC e pelo Governo Federal.

Para participar, é necessário verificar os requisitos do programa e realizar a sua inscrição. Se aprovado, você poderá fechar contrato utilizando o FIES e começar o seu curso!

Oportunidade de estudos a membros de programas sociais do Governo

Para quem quer e precisa estudar, aprender coisas novas, se atualizar e melhorara as chances de conseguir trabalho em Pindamonhangaba, essa é a hora. Os cursos são totalmente grátis e essa é uma chance que não deve ser desperdiçada, pois há áreas para jovens a partir de 16 anos com ensino fundamental e adultos a partir de 18 anos para outros segmentos incluindo técnico.

Começando pelo PRONATEC, a Prefeitura Municipal formou parceria com o Governo para oferecer cursos para formar profissionais nas seguintes áreas; de agentes de inspeção, instalação predial de baixa tensão, eletricista, moldadores de plásticos.

A prioridade é para pessoas membros de famílias que recebem algum benefício do Governo como Bolsa Família, mas os inscritos em outros programas também podem participar, sendo que por ser uma parceria da Prefeitura com o PRONATEC, os cursos são voltados para moradores da cidade.

Os interessados devem comparecer ao Centro Integrado de assistência Social Municipal para se inscrever munidos de documentos. Essa oportunidade de fazer a matrícula presencialmente é uma iniciativa importante para as pessoas que não possuem internet ou que não estejam familiarizadas, pois de um modo geral, a maioria das oportunidades, tanto para cursos como vagas de emprego, atualmente são disponibilizadas em serviços online, mas essa não é uma realidade para toda a população e muitos acabam por não conseguir.

Saiba a quantidade de vagas oferecidas para cada curso.

  • Modelador de plástico – 32 vagas.
  • Agente de inspeção de qualidade – 32 vagas.
  • Eletricista para instalação predial de baixa qualidade – 48 vagas.
  • Pedreiro – 12 vagas.

De início pode não parecer muito grande o número de vagas por área, mesmo assim, compareça para maiores informações e saber se há novidades quanto ao aumento das vagas ou possíveis desistências. Boa sorte!

Quem pode fazer um curso gratuito no SENAI?

O SENAI é uma instituição muito valorizada em questão de qualidade de profissionalização, por isso, há uma grande quantidade de jovens e adultos que desejam realizar um curso em uma das unidades. Anualmente, o SENAI lança uma oferta de bolsas gratuitas, mas como saber quem tem direito a concorrer a uma destas vagas?

Se você quer saber se pode concorrer a um curso gratuito SENAI e como funciona a distribuição e bolsas, continue lendo e descubra a seguir:

Os Cursos

Os cursos do sistema S, como o SENAI e o SENAC são muito visados por sua capacitação de qualidade em um curto período de tempo. As unidades do sistema S estão espalhadas por todo país, basta você acessar a oferta do seu estado. Para quem quer ingressar no SENAC, é importante conferir as informações da sua região, veja a lista abaixo:

  • SENAC São Paulo
  • SENAC Rio de Janeiro
  • SENAC Minas Gerais
  • SENAC Pernambuco
  • SENAC Bahia
  • SENAC Ceara
  • SENAC Distrito Federal
  • SENAC ES
  • SENAC Paraná
  • SENAC Rio grande do Sul
  • SENAC Santa Catarina
  • SENAC Maranhão
  • SENAC Amapá

Com um certificado de uma destas instituições de ensino, o seu currículo estará muito valorizado. Sem contar que você pode estudar nas modalidades presencial, semipresencial e ensino à distância (EAD).

Quem pode fazer um curso gratuito no SENAI?

Você pode ingressar no SENAI através de programas de incentivo como o PRONATEC e o SISUTEC que distribuem as bolsas de estudo. Cada um deles tem seus próprios requisitos, então é importante conferir em qual situação você se encaixa.

Podem se inscrever através do PRONATEC:

  • Alunos do Ensino Médio da rede pública;
  • Alunos do Ensino Médio da rede particular na condição de bolsista integral;
  • Alunos do EJA;
  • Pessoas que se utilizem de programas de transferência de renda, tal como o Bolsa Família.

O cadastro Bolsa Família é simples, você precisa apenas se dirigir ao cadastro único do seu município.

Para se inscrever através do SISUTEC, é preciso:

  • Ter realizado a versão mais recente do ENEM
  • Ter atingido, no mínimo, 450 pontos nas áreas;
  • Não ter zerado a redação do ENEM;
  • Não estar matriculado em outro curso;
  • Ser aluno concluinte do Ensino Médio em escola pública;
  • Ser aluno concluinte do Ensino Médio na rede particular na condição de bolsista integral.

Como concorrer se inscrever?

Para se inscrever é preciso acessar os sites oficias dos programas no período em que as vagas são lançadas. Tenha em mãos seus documentos para preencher os dados online e visualizar a oferta de cursos para a sua região.

Quando concluir o seu cadastro, você será candidato à uma das vagas e deve ficar atento ao lançamento do resultado. É importante garantir que você preencha os requisitos de cada programa. Verifique a oferta para a sua cidade e se inscreva!

7 Dicas para iniciar o curso superior mesmo sem dinheiro!

Fazer um curso superior no Brasil significa ser aprovado em um vestibular para universidade pública ou pagar pelos estudos. Os valores não são dos mais baixos. Mas a boa notícia é que é possível iniciar um curso superior no Brasil sem pagar nada ou bem pouco. Saiba mais!

Dicas para iniciar o curso superior mesmo sem dinheiro!

Não ter dinheiro não significa não ter diploma. Ao menos não atualmente porque existem muitos bons programas sociais voltados para ajudar estudantes na jornada do ensino superior.

Para quem quer começar nos estudos e não sabe como pagar, reunimos 7 dicas importantes e que pode valer a pena aprofundar o conhecimento.

1 – Tente o FIES

O Financiamento Estudantil, conhecido pela sua sigla FIES, é um programa do governo federal de financiamento de todo ensino superior. O aluno de baixa renda deve ser candidatar no portal do site e concorrer a uma vaga no financiamento.

O diferencial do FIES é que ele financia para quem não tem renda comprovada, mas é preciso ter um fiador. Matrículas e mensalidades são somadas a juros baixos e devem ser pagas apenas após o término do curso.

2 – Faça a inscrição no Educa Mais Brasil

O programa Educa Mais Brasil é uma parceria entre faculdades em empresas privadas. Os alunos que se inscreverem no site podem concorrer a bolsas de até 75% do valor da mensalidade.

Não existe bolsa 100%, mas o percentual de desconto é bem significativo para algumas mensalidades como as licenciaturas e cursos de baixo valor. Para concorrer não é preciso pagar nada para se inscrever e a avaliação da disponibilidade da bolsa já sai na hora pelo site do programa.

3 – Concorra a bolsas de estudo nas instituições

Faculdades e universidades privadas costumo acertar bolsas de estudo para alunos exemplares. Procure por instituições de ensino do seu interesse e verifique qual os critérios para concorrer a tais bolsas.

Podem ser notas boas no ensino médio ou ter uma pesquisa já desenvolvida. Não vale a pena tentar e não paga nada.

4 – Faça a prova do Enem

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio substitui o vestibular em diversas instituições de ensino superior. Também é pré-requisito para conseguir o FIES, ProUni e muitas bolsas de estudo disponíveis no mercado. O Enem é anual e aluno concluinte de escola pública ou bolsista não paga.

5 – Faça a inscrição no ProUni

O Programa Universidade para Todos foi criado pelo Ministério da Educação. Ele seleciona todos os anos estudantes do ensino médio para ganhar uma bolsa de estudo integral ou parcial em instituição privada. o aluno deve escolher entre dois cursos e pode ser selecionado para bolsas de 50, 75 ou 100%.

6 – Tente uma vaga de emprego na faculdade ou universidade

Muitas instituições de ensino privilegiam bolsas de estudo para funcionários. Você pode não ganhar a sua bolsa de pronto. Mas de depois alguns meses como funcionário pode tentar o vestibular e fazer uso de sua gratuidade.

7 – Fique ligado em bolsas assistenciais de empresas

Grandes empresas costumam ajudar o setor de educação do país. Elas podem fornecer bolsas de estudos para estudantes de baixa renda com programa próprio de seleção. É só ficar ligado nas notícias em sites ou em sites de empresas.

O que pode eliminar participantes de provas?

Para quem perdeu as inscrições do Enem ou ainda não estava no momento certo, nunca é cedo para pensar no próximo. Agora entenda Enem 2020 inscrições, Sisu, Prouni e Fies!

O Exame Nacional do Ensino Médio, conhecido como Enem, é uma prova a qual o seu resultado é um passe de entrada para uma graduação.

Muitos jovens passam horas no dia, por semanas, finais de semanas e feriados se dedicando ao estudo para uma boa nota na prova.

É importante começar a se preparar o quanto antes para o exame, para que consiga ficar tranquilo e obter um bom resultado. É claro que durante os estudos e preparações muitas dúvidas vão surgindo, e é sobre algumas delas que falaremos neste texto.

Neste artigo você entenderá mais sobre as inscrições para o Enem 2020, sobre o Sisu, Prouni e o Fies. Veja nos tópicos a seguir…

Como funcionam as inscrições do Enem?

A previsão para as inscrições do Enem 2020 é para a segunda semana de maio, pelo dia 8 ou 9. Ela dura vários dias, mas depois de passado o prazo só poderá se inscrever de novo no ano seguinte.

Para se inscrever é só acessar o site e entrar na Página do Participante. Ali você irá cadastrar seus dados, colocando documentos, endereço, escola que estudou e respondendo perguntas sobre sua família e sua renda.

Para a inscrição ser confirmada ainda será necessário pagar uma taxa ou pedir a isenção no prazo determinado. Em 2018 por exemplo, o prazo para solicitação de isenção de taxa foi de 2 até 15 de abril.

Clique aqui para ler como pode calcular sua nota do enem.

O que é e como funciona o Sisu?

O Sisu, Sistema de Seleção Unificada, é um programa virtual gerenciado pelo Ministério da Educação, no qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio.

Dentro dele você poderá concorrer para vagas em ampla concorrência, para estudantes de escolas públicas, deficientes, indígenas, negros ou pessoas de baixa renda. Tudo deverá ser devidamente comprovado no momento da matrícula.

O que é e como funciona o Prouni?

O Prouni, Programa Universidade Para Todos, é um programa onde são disponibilizadas bolsas de estudos em instituições privadas. As bolsas podem ser parciais de 50% ou integrais de 100%.

Para concorrer é preciso ter feito o ensino médio em escola pública ou em particular com bolsa integral.

Para a bolsa integral a família pode ter a renda de apenas um salário mínimo e meio per capita, por pessoa. Para bolsa parcial a família pode receber mensalmente até 3 salários mínimos por pessoa.

Além disso é preciso ter tirado acima de 450 em todas as matérias do Enem e acima de zero na redação.

O que é e como funciona o Fies?

Fies, Fundo de Financiamento Estudantil, é um programa do governo que financia o ensino superior. Você paga o financiamento somente depois de se formar, dependendo da renda pode conseguir sem juros.

Também é necessário atingir a nota mínima de 450 pontos nas questões e acima de zero na redação.

Veja como baixar apostilas para preparar para provas enem 2020.

Agora que você já sabe o essencial para participar do Enem 2020, cuide bem os prazos e foque bastante. Você não vai querer perder a chance de entrar na faculdade, não é mesmo?

Oportunidade no ensino superior do Governo Federal a jovens de baixa renda

O Prouni (Programa Universidade Para Todos) é um incentivo do Governo Federal que dá a oportunidade dos alunos de baixa renda cursar o ensino superior sem nenhum gasto adicional, transformando assim, a vida de milhares de brasileiros atrás do ensino. Todos os anos, os alunos que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) tem direito de participar do programa quando se encaixam nos requisitos. O calendário Prouni 2020 está programado para o primeiro semestre de 2020. Fique de olho!

Datas do Calendário

As datas do calendário Prouni 2020 ainda não foram divulgadas, mas seguindo o calendário do ano de 2019, as matriculas para os cursos do Prouni ocorrerão a partir do dia 15 de janeiro. Isso porque os resultados do Enem 2019 serão divulgados em dezembro ou início de janeiro e com posse a essa pontuação é que ocorrem as inscrições para o Prouni 2020.

Inscrições Prouni

As inscrições no calendário Prouni 2020 ocorrerão em meados do mês de janeiro para os alunos que pretendem cursar o primeiro semestre. Para fazer as inscrições do Prouni 2020, os alunos que tem direito a participar do Prouni 2020:

  • Alunos que fizeram 450 pontos ou mais no Enem 2019
  • Alunos que não tenha tirado 0 na redação do Enem 2019.
  • Ter cursado o ensino médio em escolas públicas
  • Ter cursado o ensino médio em escolas particulares com bolsa de 100%
  • Ter cursado parte do ensino médio em escolas particulares com bolsa de 100% e parte do ensino médio em escolas públicas, ou vice-versa.
  • Ser portador de deficiência física.

Professores da rede pública de ensino que trabalham com o ensino fundamental e é efetivado no quadro de profissionais da escola. E pretendem tirar um diploma de licenciatura. Esses professores não necessitam de comprovação de renda para participar do programa.

Para bolsas integrais os alunos devem comprovar uma renda de 1 salário e meio (renda bruta) por pessoa em seu círculo familiar. Para os alunos com bolsas de 50% devem comprovar que recebem até 3 salários mínimos (renda bruta) por pessoa em seu círculo familiar.

Quando sai o Calendário Prouni

Quando sai o calendário Prouni 2020 é uma das perguntas que os estudantes mais fazem. Esse calendário Prouni 2020 sai antes das inscrições que serão mais ou menos dia 15 de janeiro de 2020 até dia 20 de janeiro de 2020. A previsão é de 1 semana antes das inscrições. Mas fique de olho para não perder a data, aqui informaremos com antecedência.

Desenvolvimento social do país cresce com auxílio de programas sociais

O Bolsa Família, junto com outros programas sociais, vem mantendo um papel fundamental no desenvolvimento social do país, assim como todos os anos, o beneficiado precisa ficar atento quanto ao calendário Bolsa Família 2020, pois através dele é possível saber a data de pagamento do benefício.

O Bolsa Família é uma iniciativa do Governo Federal, e funciona como uma ajuda no orçamento de famílias que vivem na pobreza ou extrema pobreza, o valor Bolsa Família pode chegar até R$ 340,00 mensais.

O órgão controlador é o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome), responsável por organizar e estabelecer as datas para pagamento do benefício, o que dá origem ao calendário Bolsa Família 2020.

Calendário Bolsa Família 2020

No início de todo ano é divulgado o calendário Bolsa Família, que passa por alterações para evitar que as data de pagamento do benefício caia em feriados, fins de semana ou se acumulem, afim de se evitar superlotação nas agências da Caixa Econômica Federal, que é a responsável pelo pagamento do benefício.

A data de pagamento do benefício é definida de acordo com o último dígito do cartão Bolsa Família, como visto na imagem acima. O calendário Bolsa Família 2020 é criado pelo MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome) e contêm as datas de pagamento de todo ano. Além da divulgação em nosso site, o calendário Bolsa Família também é divulgado nas agências da Caixa Econômica Federal, lotéricas e postos de atendimento de Caixa.

O número impresso no cartão, corresponde ao número da inscrição social do indivíduo no CADÚnico (cadastro único para programas sociais do Governo Federal), por isso, como dito anteriormente, a data é definida pelo último dígito do cartão Bolsa Família.

Como é Feito o Pagamento do Benefício

Após o dia 10 de cada mês começam os primeiros pagamentos do benefício, já os últimos pagamentos caem geralmente no último dia do mês, exceto em dezembro, que todos os pagamentos são realizados antes do natal.

Por isso, fique atento ao calendário Bolsa Família 2020 que corresponde ao último dígito do seu cartão, além disso, antes de ir ao banco receber seu benefício, é possível consultar o saldo Bolsa Família pela internet e ter a certeza que o mesmo já está disponível para saque.

Como funciona o PIS 2020 Caixa

O PIS é um benefício que tem o pagamento sob a responsabilidade do Caixa, sendo preciso conferir o calendário para saber a partir de quando poderá ir ao banco. Saiba mais sobre PIS PASEP 2020 Caixa: Calendário acompanhando as informações a seguir. O PIS/PIS custeiam o pagamento do Seguro Desemprego e também o Abono Salarial a milhões de trabalhadores em todo o Brasil, sendo que muitos ainda confundem estes programas. O Calendário do PIS 2020, da Caixa Econômica Federal indica que todos os pagamentos serão feitos até o dia 31 de junho de 2020, confira abaixo o calendário e as datas de início de cada pagamento:

A principal diferença é que o PIS é um benefício dos trabalhadores das empresas privadas e o PIS é um benefício dos servidores públicos, sendo a Caixa Econômica Federal responsável pelo pagamento do PIS e a Caixa é responsável pelo pagamento do PIS. Tanto o PIS quanto o PASEP são pagos mensalmente pelos empregadores, para garantir um Fundo de Ajuda ao trabalhador brasileiro, principalmente para o caso dele ficar desempregado.

E o Caixa tem oferecido constantemente serviços modernos que visam facilitar o atendimento aos clientes e a todos aqueles que têm direito à Tabela PIS – Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, pagando os abonos nas datas estipuladas e facilitando o recebimento do mesmo. O aplicativo BBPIS é uma excelente forma de você consultar o PIS, desde que seja conveniado, podendo alterar dados cadastrais, consulta a relatórios e muito mais.

E confira os requisitos abaixo para saber se você tem direito ao abono salarial:

  • É preciso estar cadastrado no PIS no mínimo há 5 anos, pois quem ainda não completou este período deverá aguardar até seja completado o tempo mínimo para ter direito ao abono;
  • O trabalhador deverá ter recebido no ano-base de referência, uma média de 2 salários mínimos, ou seja, a soma de todas as remunerações que tenham sido informadas pelos empregadores;
  • Será preciso ter trabalhado pelo menos 30 dias no ano-base;
  • E todas as informações do trabalhador deverão ter sido enviadas pelo empregador através do RAIS – Relatório Anual de Informações Sociais.

Confira abaixo a nova tabela com o Calendário Abono Salarial PIS 2020 de pagamento que será feito nas agências da Caixa Econômica Federal:

Agora confira também o calendário de pagamento do Abono PIS pago aos Servidores Públicos e realizado nas agências da Caixa:

O PIS pode ser creditado diretamente na folha de pagamento do trabalhador, desde que a empresa seja conveniada com o Caixa e também pode ser creditado na conta corrente do trabalhador, se ele já for cliente do Caixa. Outra forma de sacar o PIS é indo pessoalmente a uma agência do Caixa, sempre ficando atento ao calendário.

6 Países que não necessitam de visto para visitar

Viajar é sempre bom, não é mesmo? Mas tirar o visto não é lá uma das coisas mais legais que se tem para fazer antes de curtir um belo lugar, além de se preocupar com o idioma, passaporte e taxa de câmbio. Quem já precisou visitar a China, o Canadá ou os EUA que o diga.

São inúmeros os países que precisam de visto no passaporte. Porém, há também aqueles que não exigem o burocrático visto, que é um tormento na vida daqueles que querem viajar apenas para passar férias em outros países.

Países que integram a União Europeia e o Mercosul, por exemplo, são ótimos destinos para você que não deseja quebrar cabeça com o visto e nem muito menos perder o seu tempo, já que dura em média 10 dias úteis.

Países que Não Precisam de Vistos

Normalmente, os turistas podem permanecer até o período de no máximo 90 dias sem o visto nos lugares que são liberados. Atualmente o Brasil está entre os 11 países que tem relações diplomáticas com todos. Ou seja, os brasileiros não precisam se preocupar tanto com os vistos de entrada para diversos países

Selecionamos seis países que facilitam a nossa viagem e ainda o que fazer neles. Confira:

1 – África do Sul

A África é o país mais rico do continente africano. É conhecido por sua biodiversidade e pela grande variedade de crenças religiosas, culturas e idiomas. Você não deve voltar da África antes de conhecer um Safári, pois ir neste país e não ter contatos com os animais não vale a pena.

O Parque Nacional Kruger, que fica na fronteira de Moçambique, possibilita o contato com leões, rinocerontes, girafas, zebras e todos os gigantes da savana. Você pode conhecer também o Sun City, que foi o primeiro hotel 6 estrelas do mundo e está localizado no país.

2 – Bahamas

Em Bahamas você vai encontrar as praias mais belas desse mundo, além das águas mais claras. Para quem gosta de mergulhos, as barreiras de corais são um dos pontos obrigatório do país, já que as águas são tão claras, podendo ultrapassar uma visibilidade de cerca de 50 metros.

Mergulho, snorkel, windsurf, parasail, canoagem e trilhas de bicicleta estão entre os esportes mais praticados por lá.

3 – Espanha

Para conhecer o básico da Espanha você precisa passar ao menos 10 dias no país entre Barcelona, Madri e Sevilha. Desvendar os segredos de Salamanca e tomar um dos melhores vinhos do mundo estão entre as opções de passeios por lá. Além disso, o país reúne vários artefatos históricos nas suas ruas e museus.

4 – França

Não é preciso nem dizer que você precisa conhecer a Torre Eiffel, né? Um país como a França, não precisa nem de apresentações, pois ele já conquistou os brasileiros há muito tempo. Com sua culinária delicadamente saborosa e refinada e o peso histórico dos seus museus, a França atrai turistas de todo o mundo. A vantagem de tudo isso, é que nós brasileiros não precisamos do visto para poder curtir de tudo o que este país oferece.

5 – Suíça

A Suíça também não exige visto para visitantes que pretendem ficar até 90 dias no país. Além de ser conhecida pelos melhores queijos, chocolates e fondues do mundo, a suíça é considerada um exemplo de país. É dona de um IDH altíssimo, trazendo paisagens maravilhosas de lagos, montanhas e lados.

O primeiro lugar que você deve ‘turistar’ na Suíça é os Alpes, o nome mais popular do Maciço Alpino.

6 – Turquia

A Turquia tem se tornado cada vez mais um dos destinos mais cobiçado dos brasileiros.

O país possui uma boa estrutura turística e também uma boa segurança, o que conta muito na hora de escolher a próxima viagem.

Além disso, eles têm uma das metrópoles mais interessantes do mundo em Istambul, praias belíssimas à beira do Mediterrâneo. A Capadócia também é um dos lugares mais belos da Turquia.

Veja alguns países que não exigem o visto:

• África do Sul
• Alemanha
• Argentina
• Áustria
• Bahamas
• Barbados
• Bélgica
• Bolívia
• Bulgária
• Cingapura
• Colômbia
• Croácia
• Dinamarca
• Equador
• Espanha
• Filipinas
• França
• Geórgia
• Grécia
• Haiti
• Honduras
• Holanda
• Itália
• Luxemburgo
• Malásia
• Maldivas
• Marrocos
• México
• Polônia
• Portugal
• Reino Unido
• Romênia
• Ruanda
• Rússia
• Suécia
• Suíça
• Turquia
• Venezuela

Lembrando que, a maioria dos países exigem o passaporte e alguns podem até pedir o pagamento de uma taxa na entrada. Fique atento a todas as regulamentações exigidas.